domingo, 22 de maio de 2016

Vencedor do passatempo A 5ª Vaga

"I, Daniel Blake", de Ken Loach, vence Palma d'Ouro no Festival de Cannes 2016


Palma d'Ouro para Melhor Filme
I, Daniel Blake; de Ken Loach

Grande Prémio do Júri
Juste la fin du monde, de Xavier Dolan

Melhor Realizador
Olivier Assayas por Personal Shopper & Cristian Mungiu por Graduation

Prémio do Júri
American Honey, de Andrea Arnold

Melhor Argumento
Asghar Farahdi por The Salesman

Palma d'Ouro para Melhor Actriz
Jaclyn Jose em Ma'Rosa

Palma d'Ouro para Melhor Actor
Shahab Hosseini em The Salesman

Palma d'Ouro para Melhor Curta-Metragem
Timecode, de Juanjo Giménez

Menção Especial para Curta-Metragem
A moça que dançou com o diabo, de João Paulo Miranda Maria

Caméra d'Or
Divines, de Uda Benyamina

Cinefondation
1# Anna, de Or Sinai
2# In the Hills, de Hamid Ahmadi
3# The Noise of Licking de Nadja Andrasev & La culpa, probablemente; de Michael Labarca

"Toni Erdmann" vence prémio FIPRESCI; Xavier Dolan recebe prémio do Júri Ecuménico em Cannes 2016


O filme da selecção oficial do Festival de Cannes 2016 Toni Erdmann venceu o prémio FIPRESCI, da crítica internacional. Realizado por Maren Ade, o filme é um dos favoritos do festival francês com uma hilariante comédia sobre a depressão e as ligações entre pai e filha.


Já o Júri Ecuménico decidiu atribuir o seu prémio a Juste La Fin du Monde, o mais recente filme de Xavier Dolan e que está longe de reunir consensos.  A narrativa segue Louis (Gaspard Ulliel), um escritor com uma doença terminal e que regressa a casa depois de uma longa ausência para contar à sua família que está a morrer. Ao elenco juntam-se Nathalie Baye (Laurence Anyways), Vincent Cassel (Mon roi), Marion Cotillard (La vie en rose) e Léa Seydoux (La vie d'Adèle: Chapitres 1 et 2).

Prémio FIPRESCI
Selecção oficial: Toni Erdmann, de Maren Ade (Alemanha, Áustria)
Un Certain Regard: Dogs, de Bogdan Mirica (Roménia, França, Bulgária)
Semana da Crítica: Grave, de Julia Ducournau (França, Bélgica)

Prémio do Júri Ecuménico
Juste La Fin du Monde, de Xavier Dolan (Canadá, França)
Menções Especiais: American Honey, de Andrea Arnold (Reino Unido) & I, Daniel Blake; de Ken Loach (Reino Unido, França)

"The Happiest Day in the Life of Olli Mäki" vence o prémio Un Certain Regard 2016


A produção finlandesa The Happiest Day in the Life of Olli Mäki foi a vencedora da secção oficial do Festival de Cannes 2016, Un Certain Regard. Juho Kuosmanen trouxe a história sobre o crescendo para a partida que decidiu o campeonato de boxe de 1962, na categoria Peso-Pena. Filmado a preto e branco, a produção centra-se na batalha entre o pasteleiro finlandês Olli Maki e o americano, detentor do título, Davey Moore.

O japonês Harmonium venceu o Prémio do Júri, enquanto que Matt Ross recebeu o prémio para Melhor Realizador por Captain Fantastic. La tortue rouge, primeira produção internacional dos estúdios Ghibli, venceu o Prémio Especial.

Prémio Un Certain Regard
The Happiest Day in the Life of Olli Mäki, de Juho Kuosmanen (Finlândia)

Prémio do Júri
Harmonium, de Kôji Fukada (Japão)

Prémio Especial
La tortue rouge, de Michael Dudok de Wit (França, Japão)

Melhor Realizador
Matt Ross por Captain Fantastic (EUA)

Melhor Argumento
Delphine e Muriel Coulin por Voir du Pays (França)

sábado, 21 de maio de 2016

Passatempo O Livro da Selva

"Mimosas" vence a Semana da Crítica do Festival de Cannes 2016


O filme Mimosas foi o vencedor do Grande Prémio da Semana da Crítica, secção paralela ao Festival de Cannes 2016. O realizador espanhol Oliver Laxe cria uma pouco usual jornada espiritual por Marrocos. Há seis anos atrás, o mesmo realizador venceu o prémio FIPRESCI por Todos vós sodes capitáns, exibido na Quinzena dos Realizadores.

O prémio Visionário foi para o turco Mehmet Can Mertoğlu pelo filme Albüm: a história de um casal na casas dos 30 que encena um álbum de fotografias de uma inexistente gravidez para provar o seu laço biológico a um bebé que planeiam adoptar.

Grande Prémio
Mimosas, de Oliver Laxe (Espanha, Marrocos, França, Qatar)

Prémio Visionário
Albüm, de Mehmet Can Mertoğlu (França, Roménia, Turquia)

Prémio SACD
Diamond Island, de Davy Chou (Cambodja, França, Alemanha)

Prémio GAN Fundação
One Week and a Day, de Asaph Polonsky (Israel)

Prémio Canal+ para curta-metragem
L'enfance d'un chef, de Antoine de Bary (França)

Prémio Cine Discovery
In the Year of Monkey, de Wregas Bhanuteja (Indonésia)

"L'effet aquatique" e "Wolf and Sheep" premiados na Quinzena dos Realizadores 2016


Os filmes L'effet aquatique e Wolf and Sheep foram premiados na Quinzena dos Realizadores, secção paralela ao Festival de Cannes 2016. Sem competição oficial, a secção apenas é alvo de alguns prémios colaterais de entidades alheias ao festival. Dois dos filmes premiados na mesma secção no ano passado, acabaram nomeados ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro (El abrazo de la serpiente, pela Colômbia; e Mustang, pela França).

Prémio SACD
L'effet aquatique, de Sólveig Anspach (França, Islândia)

Menção Especial
Divines, de Houda Benyamina (França)

Prémio CICAE Art Cinema
Wolf and Sheep, de Shahrbanoo Sadat (Dinamarca, Suécia, França)

Prémio Label Europa Cinemas
Mercenaire, de Sacha Wolff (França)

Prémio Illy
Chasse Royale, de Lisa Akoka e Romane Gueret (França)

Menção Especial
The Beast, de Miroslav Sikavica (Croácia)