quinta-feira, 18 de setembro de 2014

"E Agora? Lembra-me" é o melhor filme de Agosto para o CCOP


Vencedor do Prémio Especial do Júri e FIPRESCI no Festival de Locarno 2013, o documentário português E Agora? Lembra-me foi classificado pelo Círculo de Críticos Online Portugueses como o melhor filme estreado em Portugal durante Agosto. Com a classificação de 8,33; o filme de Joaquim Pinto ocupou também a sétima posição do ano - é ainda o segundo filme português com a melhor classificação de sempre no CCOP (Tabu foi votado com 8,89). De recordar que o filme foi recentemente escolhido pela Academia Portuguesa de Cinema como representante português aos Óscares 2015, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

O CCOP votou Ilo Ilo como o segundo melhor de Agosto, com a nota de 7,38; enquanto que Guardians of the Galaxy ficou-se pela terceira posição, com 7,17. O top completo pode ser consultado no blogue oficial da iniciativa.

Alentejo, Alentejo; por Carlos Antunes


Título original: Alentejo, Alentejo (2014)
Realização: Sérgio Tréfaut

Este documentário era um filme naturalmente feito. Não que isso queria dizer que pudesse passar sem um olhar cinematográfico, mas esse teria de ser um olhar de montador mais do que realizador. Um olhar que organizasse a realidade num discurso sequencial mas sem intervir nela.
A partir da primeira cena fica claro que o filme é a captação da abstracção ao mundo em volta que o Cante alentejano causa naqueles que o interpretam: a câmara circula entre os homens numa taberna e uns olham-na outros encenam-se contadores perante ela, até que começam a cantar e a câmara fica entre homens que não reconhecem mais nada senão o som da sua música.
Os momentos em torno desta ideia acumulam-se, mostrando que Sérgio Tréfaut foi ao encontro da linha condutora que o público desvendou de imediato.
Um anunciante do concerto de Tony Carreira consegue sobrepor a sua voz à vontade daqueles homens em mostrarem a sua arte, sinal que o mundo moderno (e ignorante) é o único que os consegue perturbar na sua impreparação para os acolher.
Uma geração de adolescentes que, à primeira vista, não terão relação com o estilo do Cante falam de como este lhes sai melhor quando sentem a Letra verdadeiramente ou como a sua forma de cantar é fechando os olhos e deixando a música dominá-los.
E a fechar o filme, à mesa da refeição, o Cante soa e impõe-se a tudo o resto, até à comida - tema tão importante no Alentejo - e bebida que alguns solicitam interrompendo aquela manifestação.
Com o filme "feito" é difícil aceitar que Tréfaut tenha encenado o Cante em cenários vazios e contra fundos negros, retirando-o da realidade viva em que a sua intensidade melhor se mostrava.
Se esta decisão não prejudica o filme - afinal a emoção da música continua lá - também não o beneficia.
Já aquilo que coloca em causa a visão global do realizador para o documentário é a inclusão de um momento passado numa sala de aulas, sem qualquer relação com o Cante.
Uma cena em que a professora primária induz os seus alunos a falarem da sua família emigrada e das razões para tal - a "Crise", numa única palavra.
Manipulação tanto por parte da professora como do realizador, que assim se dedica mais uma vez à militância social (e política, por acréscimo inevitável) que tanto prejudica filmes como Lisboetas ou Viagem a Portugal.
A queda do filme nesse activismo dissidente do que é o restante do filme é estarrecedora - porque a cena forçada é mau cinema sem qualquer tipo de mensagem redentora - e, sobretudo, desnecessária.
Das entrevistas com algumas pessoas capazes de narrarem a história comum do Cante capta-se a noção de que a essência do Alentejo é uma de sofrimento, algo que se atenuou pelas reivindicações sociais mas que ainda não foi erradicado por completo.
Afinal de contas, o próprio Cante se adaptou às novas condições nacionais, combatendo a Austeridade nas suas letras. Como demonstração dos problemas maiores que ainda assolam a região não havia necessidade de mais nada, muito menos de cenas "falsas".
A única coisa que Tréfaut consegue com essa escolha é levantar a dúvida sobre os efeitos do seu trabalho no público. O filme esteve durante muitos dias no primeiro lugar da votação do público do IndieLisboa mas terá sido porque o seu engajamento se mostrou numa altura em que precisa de ser reavivado ou porque a sua visão do Cante, apesar de tudo o resto, emocionou as pessoas como ele relata do seu caso particular.
Para perscrutar a essência do Alentejo teria sido mais útil equiparar a Gastronomia com o Cante já que o espaço da cozinha serve de cenário a todas as entrevistas. Infelizmente o acto de preparar refeições está limitado ao efeito de introdução dessas conversas, equívoco adicional de Sérgio Tréfaut sobre os elementos que deveriam destacar-se neste Alentejo, Alentejo.



Estreias 18 Set'14: Alentejo Alentejo, Begin Again, The Maze Runner, Boy Meets Girl, Mauvais sang, The Jersey Boys, I Love Kuduro e Ocho apellidos vascos

Dia 18 de Setembro, pode contar com as seguintes estreias numa sala de cinema perto de si:

Destaques:

  Alentejo, Alentejo (Alentejo, Alentejo)
Ano: 2014
Realização:
Género: Documentário
Depois do reconhecimento internacional do fado, Portugal apresentou, em 2013, a candidatura do cante alentejano a Património Cultural e Imaterial da Humanidade da UNESCO. Através deste documentário, Sérgio Tréfaut leva o espectador numa viagem ao interior do Alentejo onde se descobrem as paisagens, tradições e modo de vida dos seus habitantes. Uma das mais interessantes tradições nascidas a Sul do Tejo está no cante alentejano, um coro polifónico entoado habitualmente por grupos de homens de todas as idades, embora existam também alguns grupos femininos. Criado nas tabernas ou nos campos de cultivo, atravessou as fronteiras da região que lhe deu origem. Com o passar do tempo, também devido à diáspora alentejana, apareceram novos grupos na periferia de Lisboa, acentuando o cante como a expressão de uma identidade própria e de uma vontade de regressar às origens. “Alentejo, Alentejo” venceu o Prémio Allianz - Digimaster para Melhor Longa-Metragem Portuguesa, do Festival IndieLisboa.
Outras sugestões:

Num Outro Tom (Begin Again)


Ano: 2013
Realização:
Argumento:
Género: Comédia, Drama, Romance
Elenco: , , , , e
Namorados há já vários anos, Gretta e Dave têm um sonho em comum: tornarem-se estrelas no mundo da música. Decididos a conquistar o seu lugar, deixam tudo para trás e tentam a sorte em Nova Iorque, a cidade das oportunidades. Quando menos esperam, Dave consegue um contrato irrecusável com uma importante editora discográfica. Porém, deslumbrado com o sucesso meteórico da sua carreira, ele decide afastar-se de Gretta e terminar a relação. Apesar do coração despedaçado e de uma profunda sensação de abandono, ela continua a tentar a sorte, cantando em bares sempre que a oportunidade lhe surge. Até que, numa noite igual a tantas outras, conhece Dan, um executivo discográfico caído em desgraça que, impressionado com a sua voz e carisma, decide fazer de tudo para a lançar. Desta parceria surgirá a grande oportunidade de salvação de ambos, não apenas a nível profissional como também pessoal… Uma comédia romântica sobre o amor e as oportunidades, com argumento e realização de John Carney ("No Mesmo Tom"), que conta com a participação dos actores Keira Knightley, Mark Ruffalo, Adam Levine, James Corden, Hailee Steinfeld e Catherine Keener.

  Maze Runner - Correr ou Morrer (The Maze Runner)
Ano: 2014
Género: Thriller, Ficção-científica
Elenco: , ,
Aterrorizado, Thomas descobre que está num elevador, sem qualquer recordação a não ser o seu nome. Quando as portas se abrem, depara-se com um estranho mundo onde só existem rapazes da sua idade que, tal como ele, não compreendem como ali foram parar. Um único facto: estão todos presos num labirinto e até hoje nenhum rapaz que o tentou transpor conseguiu regressar com vida. Agora, com um novo elemento no grupo, a esperança renova-se. Unindo forças e conhecimentos, talvez eles consigam escapar daquele sítio inóspito e regressar ao lugar onde pertencem. Mas, para que isso seja possível, terão de aprender a confiar uns nos outros e descobrir a razão por que foram capturados… Primeira longa-metragem de Wes Ball, é a adaptação cinematográfica do primeiro tomo da trilogia pós-apocalíptica de ficção científica escrita pelo americano James Dashner.

 Paixões Cruzadas (Boy Meets Girl)

Ano: 1984
Realização:
Argumento:
Género: Drama
Elenco: , ,
Filmado a preto e branco em 1984, um olhar poético sobre a cidade de Paris que marca a estreia na longa-metragem do cineasta de culto Leos Carax. O filme descreve a ligação entre Alex (Denis Lavant), um aspirante a realizador que acabou de ser abandonado pela namorada, e Mireille (Mireille Perrier), uma jovem com tendências suicidas, igualmente em crise pessoal. No Festival de Cannes, “Boy Meets Girl – Paixões Cruzadas” ganhou o Prémio da Juventude e foi nomeado para o César de Melhor Primeiro Filme. Trinta anos depois da sua estreia, a Leopardo Filmes faz regressar ao grande ecrã a versão restaurada.

Má Raça (Mauvais sang)
Ano: 1986
Realização:
Argumento:
Género: Romance, Crime
Elenco: , ,
Numa Paris futurista, uma doença misteriosa chamada STBO está a matar todos os que fazem sexo sem amor. O medicamento que a cura já foi descoberto mas está guardado em laboratório, longe dos que mais necessitam dele. É então que uma mulher americana decide forçar dois homens, Marc e Hans, a assaltar o laboratório e roubar o medicamento. Para os ajudar, eles contratam Alex, um rapaz rebelde sem nada a perder. Mas, quando Alex conhece Anna, a namorada de Marc, as coisas ganham novos contornos... Realizado em 1986, esta é a segunda longa-metragem do cineasta de culto Leos Carax. Em competição no Festival de Berlim em 1987, onde recebeu o Prémio Alfred Bauer, foi o vencedor do Prémio Louis Deluc e recebeu três nomeações para os Prémios César (Melhor Actriz, Melhor Actriz Revelação e Melhor Fotografia). No elenco estão os actores Denis Lavant, Michel Piccoli, Juliette Binoche, Julie Delpy e Hans Meyer. Quase três décadas após a sua estreia, a Leopardo Filmes faz regressar ao grande ecrã a versão restaurada.

Jersey Boys - Em Busca da Música (The Jersey Boys)
Ano: 2014
Realização:
Argumento: Marshall Brickman, Rick Elice
Género: Drama, Biografia
Elenco: , ,
“Jersey Boys” conta a história da formação, ascensão e queda de um dos mais emblemáticos grupos musicais da década de 1960: os Four Seasons. Oriundos de famílias problemáticas de Nova Jérsia (EUA) e desde cedo envolvidos em pequenos delitos, quatro jovens decidem criar uma banda. O filme, cuja narração é acompanhada por algumas das suas mais conhecidas canções, segue não apenas o percurso musical destes rapazes mas também o código de honra com que sempre se regeram nas suas lutas pessoais, dentro ou fora do palco. Os clássicos "Sherry", "Big girls don’t cry", "Walk like a man", "Dawn", "Rag doll", "Bye bye baby" ou "Who loves you" estão agora a ser redescobertos por uma nova geração de fãs através do musical da Broadway vencedor de um Tony que, desde 2004, tem corrido algumas das mais importantes salas de espectáculo de todo o mundo e que é agora adaptado ao grande ecrã. Com assinatura do veterano Clint Eastwood ("Cartas de Iwo Jima", "Gran Torino", "Invictus"), uma cinebiografia sobre os quatro rapazes de Nova Jérsia e a sua busca pela música. Conta com a participação dos actores John Lloyd Young, Vincent Piazza, Christopher Walken, Erich Bergen, Michael Lomenda, Joey Russo, Donnie Kehr e Erica Piccininni, entre outros.

I Love Kuduro (I Love Kuduro)
Ano: 2014
Realização:
Género: Documentário
Um documentário que segue algumas das mais idolatradas estrelas de kuduro, um fenómeno urbano que hoje representa a nova geração angolana. No princípio da década de 1990, em Angola, o kuduro surge essencialmente como uma dança. Com o passar do tempo, influenciado pelos cânticos nativos e pelos ritmos da kizomba, sungura, semba, ragga e afro house, entre outros, evolui para um novo género musical, ligado à diversão da população mais pobre da baixa de Luanda. As letras misturam o português com os vários dialectos locais e contam histórias simples do dia-a-dia. De Angola, o kuduro rapidamente se espalhou pelo continente africano e europeu e hoje tem expressão pelo mundo inteiro. "I Love Kuduro" é um projecto cinematográfico dos irmãos Mário e Pedro Patrocínio, a dupla responsável pelo documentário "Complexo: Universo Paralelo" que, em 2011, ganhou o Prémio Direitos Humanos no Artivist Film Festival, em Los Angeles.
Namoro à Espanhola (Ocho apellidos vascos)
Ano: 2014
Género: Comédia
Elenco: , ,
Rafa é um sevilhano bem-disposto e folião que, durante uma festa, conhece Amaia, uma jovem basca espalhafatosa e cheia de personalidade. A química entre ambos é inegável mas, consciente de que em breve tem de regressar à sua terra, Amaia não está disposta a levá-lo demasiado a sério. Rafa, porém, decide fazer o que lhe dita o coração e segui-la até Euskadi, no extremo oposto do país. Aqui, ele não tem apenas de conquistar o coração da rapariga mas também o do pai dela, um fervoroso nacionalista basco que despreza tudo o que vem do Sul. Assim, depois de uma série de mal-entendidos que quase deitam tudo a perder, Rafa acaba por fazer com que todos percebam que, quando se trata de amor verdadeiro, não podem existir limitações de raça, credo ou preconceitos seja de que espécie for… Com realização de Emilio Martínez Lázaro ("13 Rosas", "La Montaña Rusa"), uma comédia de costumes que conta com Clara Lago, Dani Rovira, Karra Elejalde e Carmen Machi nos principais papéis.
Sinopses: Cinecartaz Público

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Novo poster de "Interstellar", de Christopher Nolan

Foi divulgado um novo poster para Interstellar, do realizador Christopher Nolan (Inception):


O poster destaca as personagens de Matthew McConaughey (Dallas Buyers Club) e Mackenzie Foy (The Twilight Saga: Breaking Dawn). Em Portugal, Interstellar estreia a 6 de Novembro.

Leia também:

Teaser poster de "American Horror Story: Freak Show"

Continua a campanha promocional de American Horror Story: Freak Show com a divulgação de um teaser poster:


The American Horror Story: Freak Show estreia a 8 de Outubro, no canal FX. Dia 20 do mesmo mês, a temporada tem estreia no canal português FOX.

Poster da sexta temporada de "Modern Family"

O canal ABC divulgou o poster para a sexta temporada de Modern Family, que desde 2010 tem vencido sempre o Emmy de Melhor Série de Comédia:


Na nova temporada, o bebé Fulgencio Joseph Pritchett (Pierce Wallace) - filho de Gloria (Sofía Vergara) e Jay (Ed O'Neill) já terá um papel mais activo na trama, devido ao seu crescimento. 

A sexta temporada de Modern Family estreia a 24 de Setembro.

Poster do musical "Into the Woods", com Meryl Streep

Foi divulgado um poster de Into the Woods, adaptação do musical homónimo da Broadway, por Rob Marshall (Chicago):


Into the Woods reúne a narrativa de vários contos dos irmãos Grimm - Capuchinho Vermelho (Lilla Crawford), João e o Pé de Feijão (Daniel Huttlestone), Rapunzel (Mackenzie Mauzy) e Cinderela (Anna Kendrick), entre outros -, explorando as consequências dos desejos e jornadas das personagens. Estas e outras personagens conhecem um casal (interpretado por James Corden e Emily Blunt) que se aventuram no bosque para fazer um pacto com uma bruxa malvada (Meryl Streep) para que consigam conceber um filho.

Into the Woods estreia a 19 de Fevereiro de 2015, em Portugal.

Leia também:

Novo poster de "Interstellar", com Matthew McConaughey

Foi divulgado um poster para Interstellar, com destaque para a personagem de Matthew McConaughey (Dallas Buyers Club):


No filme seguiremos as aventuras de um grupo de exploradores que se aproveitam de um recém-descoberto wormhole para suplantar as limitações humanas nas viagens espaciais e atender às necessidades da Humanidade, que começa agora a ter escassez de recursos, incluindo comida. Ao elenco juntam-se ainda nomes como Jessica Chastain (Zero Dark Thirty), Michael Caine (The Dark Knight) e Anne Hathaway (The Dark Knight Rises).

Interstellar, de Christopher Nolan (Inception), estreia a 6 de Novembro, em Portugal.

Leia também:

Festa do Cinema Francês 2014 homenageia Alain Resnais

 

Foi divulgada a programação para 15.ª edição da Festa do Cinema Francês que este ano se fará por 18 cidades (entre as novidades estão as extensões do certame a cidades como Seixal, Caldas da Rainha, Santarém ou Funchal) e algumas aldeias do norte de Portugal (inseridas no âmbito da iniciativa "Festa na Aldeia").

Com 38 filmes a serem exibidos, a Festa do Cinema Francês apresentará 24 deles em antestreia nacional. Destaque para a homenagem ao cineasta francês Alain Resnais, na Cinemateca Portuguesa e que incluí a estreia portuguesa dos seus dois últimos filmes: Vous n'avez encore rien vu e Aimer, boire et chanter. Faz-se ainda uma homenagem a Marcel Pagnol com a reposição de Topaze (1951), Naïs (1945), Le Schpountz (1938) e Lettres de Mon Moulin (1954). 

Na secção das antestreias, destaque para o documentário La Cour de Babel (filme de abertura da Festa do Cinema Francês), Eastern Boys (premiado na secção Horizontes do Festival de Veneza 2013), Attila Marcel (primeiro filme live-action do conhecido realizador de animação Sylvain Chomet), Sur le chemin de l'école (premiado com o César de Melhor Documentário 2014) e Gemma Bovery (o mais recente filme de Anne Fontaine). A 3 de Outubro projecta-se o filme-surpresa Sous X, a primeira longa-metragem realizada pelo actor Jean-Michel Correia.

A Festa do Cinema Francês 2014 decorre de 2 de Outubro a 22 de Novembro.

Trailer completo de "The Hunger Games: Mockingjay - Part 1"


Foi finalmente divulgado um trailer completo de The Hunger Games: Mockingjay - Part 1:


No terceiro filme da saga, Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) junta-se ao Distrito 13 para liderar uma revolta contra o Capitólio, sob a liderança da Presidente Alma Coin (Julianne Moore), ao mesmo tempo que tenta salvar Peeta (Josh Hutcherson).

Em Portugal, The Hunger Games: A Revolta - Parte 1 estreia a 20 de Novembro.

Vencedores do passatempo Maze Runner - Correr ou Morrer




Agradecemos a todos os participantes que tornaram este passatempo num significativo sucesso que certamente trará mais oportunidades àqueles que hoje não foram premiados.

Aqui deixamos a lista dos irão ver a sessão de antestreia de Maze Runner - Correr ou Morrer. Deverão verificar a vossa caixa de email com as restantes informações de que necessitam.

17 de Setembro - NOS Alvaláxia

César da Silveira Goulart
Guilherme Severo da Cunha
Inês da Conceição Pessoa
Marta Lopes Gonçalves
Nuno Captivo Gonçalves


17 de Setembro - NOS MarShopping

Filipa Barrento da Costa
Hildeberto Lisboa Moreira
Luís de Barros Dias
Nuno Ferreira Machado
Susana Nunes Magalhães



segunda-feira, 15 de setembro de 2014

"Pela Boca Morre o Peixe" vence o Prémio MOTELx 2014


A curta-metragem Pela Boca Morre o Peixe, de João P. Nunes, venceu o Prémio MOTELx para Melhor Curta de Terror Portuguesa 2014, no valor de três mil euros. O filme de treze minutos recebe ainda o prémio Méliès d'Argent da Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantásticos, sendo automaticamente seleccionado para a competição pelo Méliès d'Or.

O júri, composto por Gonçalo Waddington, Luísa Sequeira e Dan Frye, consideraram que o trabalho apresenta «uma forma de representação que resulta muito bem no contexto sarcástico do filme», com a história de um pescador que partilha a paixão pelo grotesco. O vencedor do ano passado foi O Coveiro, de André Gil Mata.

Comentários recentes no blogue

Powered by Disqus

Receive all updates via Facebook. Just Click the Like Button Below

?

You Can also Receive Free Email Updates:

Powered By NBT